Início > Artigo > Toneladas de ferro atiradas ao mar



Toneladas de ferro atiradas ao mar


O empresário americano Russ George verteu para as águas do oceano Pacífico, ao largo da costa do Canadá, cem toneladas de sulfato de ferro com o objectivo de contrariar o aquecimento global.

Russ George explicou aos media que o sulfato de ferro estimula o crescimento de fitoplâncton, o conjunto de organismos aquáticos microscópicos que têm capacidade fotossintética. Estes, por sua vez, capturam o dióxido de carbono retido no mar, tal como as árvores e as plantas o fazem em relação à atmosfera.

A NASA já confirmou, com base em imagens de satélite, que o fitoplâncton se desenvolveu numa área de 10.000 km2. Mas os protestos por esta iniciativa, que é proibida pelas convenções marítimas internacionais, estão a multiplicar-se entre os grupos ambientalistas.

fonte
 




Data: 2012-11-08

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

  Portos do Brasil - NEWS

 Portos de Cabo Verde – News

 Portos de Moçambique – News

 Portos de Angola – News

 Portos de Portugal – News

 XII CONGRESSO DA APLOP | LUANDA, 2021 - Disponíveis todas as apresentações

 XII CONGRESSO DA APLOP | LUANDA, 2021 | Playlist com 23 vídeos no Youtube

 Acórdãos e Avisos da ANTAQ + Legislação avulsa

 Clipping com a actualidade dos portos brasileiros

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Alberto Bengue, Presidente da APANG

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Miguel Matabel

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Alcídio Nascimento

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Ted Lago

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Fátima Alves

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Nuno Araújo

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Lucas Rênio

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)