Início > Artigo > Cabo Verde vai criar unidade militar de intervenção rápida com apoio espanhol



Cabo Verde vai criar unidade militar de intervenção rápida com apoio espanhol


As Forças Armadas Cabo-verdianas deverão criar a sua primeira unidade militar de intervenção rápida em 2014, no âmbito da cooperação com a Espanha.

A criação dessa unidade, que visa dar resposta às ameaças que possam pôr em perigo a sobrevivência do país, foi um dos pontos da agenda da terceira reunião da Comissão Mista de Cooperação Técnico-Militar entre Cabo Verde e a Espanha, realizada terça-feira na capital cabo-verdiana.

No final do encontro, que contou com a presença do sub-diretor-geral de Planos e Relações Internacionais da Espanha, o vice-almirante Ignácio Horcada Rúbio, o diretor nacional da Defesa de Cabo Verde, tenente-coronel Pedro Brito, afirmou que as Forças Armadas Cabo-verdianas vão iniciar, no próximo ano, a formação dos formadores "altamente treinados" para intervirem em zonas de alto risco.

Conforme ficou estabelecido na ata do encontro entre as duas partes, Cabo Verde fica incumbido de selecionar o pessoal e adquirir meios e instalações para a unidade de intervenção rápida.

Pedro Brito garantiu, entretanto que, as Forças Armadas Cabo-verdianas já contam neste momento com unidades dotadas de algumas valências necessárias para o cumprimento de missões de alto risco.

O tenente-coronel Pedro Brito recordou que Cabo Verde está inserido numa região "muito conflituosa" e que é também atingida pelo fenómeno do terrorismo, apontado como uma "ameaça internacional sem fronteiras".

Nesta terceira reunião da Comissão Mista de Cooperação Técnico-militar entre os dois países, a segurança marítima foi eleita como uma área de grande importância, tendo em conta que as duas partes pretendem que o mar continue a ser um espaço de navegação livre, mas com controlo sobre as ameaças e os desafios como tráficos ilícitos de drogas, de armas e de pessoas, a poluição marítima e o contrabando.

O documento aprovado no final do encontro prevê também a cooperação entre o Centro de Vigilância Marítima da Espanha e o Centro de Operações de Segurança Marítima de Cabo Verde, bem como a formação e a cooperação na área da saúde militar.

No domínio da saúde, foi acordado que as duas Forças Armadas irão trabalhar para que Cabo Verde disponha de uma policlínica militar com várias valências, ao mesmo tempo que o arquipélago continua a beneficiar do apoio da Espanha na formação de especialistas médicos militares.

No âmbito desta cooperação, ficou estabelecido o apoio da Espanha para que as Forças Armadas Cabo-verdianas possam integrar – com oficiais ou unidades – missões de paz ou humanitária, principalmente no continente africano.

fonte




Data: 2012-10-18

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012