Início > Artigo > Santos movimenta recorde de cargas no primeiro semestre de 2012



BRASIL

Santos movimenta recorde de cargas no primeiro semestre de 2012


O Porto de Santos movimentou 47,04 milhões de toneladas de carga entre os meses de janeiro e junho de 2012. O número, recorde histórico para um primeiro semestre de operações do cais santista, foi 3,1% maior que o mesmo período de 2011. A redução de 5,4% na tonelagem movimentada nas importações (15,52 milhões de toneladas), combinada ao incremento de 7,9% no total de mercadorias exportadas, compuseram o índice positivo no semestre.

VEJA O QUADRO COM AS ESTATÍSTICAS

A soja em grãos ocupou o primeiro lugar no ranking das cargas movimentadas pelo complexo, com 9,97 milhões de toneladas movimentadas no intervalo analisado. O açúcar, com 5,16 milhões de toneladas, veio em segundo lugar; e a soja peletizada em terceiro (1,29 milhões de toneladas). Durante todos os meses do primeiro semestre de 2012, a soja em grãos registrou forte crescimento, fechando o acumulado de junho com um volume embarcado 39,4% maior que o mesmo período de 2011. No caso da soja peletizada, o aumento foi de 25,6%; a alta de 37,7% nos embarques do complexo soja (que computa soja em grãos e peletizada) foi a grande responsável pelo crescimento das exportações operadas pelo porto santista.

Na operação de contêineres, Santos cresceu 8,1% - foram movimentados 1.499.703 teu entre janeiro e junho de 2012, frente aos 1.387.624 teu do primeiro semestre do ano anterior. Os contêineres, por serem usados comumente para acondicionar cargas de maior valor agregado como café, carne bovina e peças de carros, têm grande influência na contribuição do Porto de Santos para a balança comercial brasileira.

A operação de algumas mercadorias registrou queda no comparativo entre os meses de junho de 2012 e de 2011, por conta da paralisação dos trabalhadores portuários avulsos e da precipitação de chuvas durante o mês. Quando chove, operações de granéis sólidos vegetais e cargas como fertilizantes são interrompidas. Índices pluviométricos, presentes no site da Defesa Civil de Santos, indicam que choveu 279,8 mm durante junho de 2012, 4,2 vezes mais que em junho do ano anterior (66 mm).

O complexo e o comércio exterior brasileiro
No acumulado entre janeiro e junho, as cargas operada por Santos perfizeram US$ 57 bilhões em valor comercial, somadas importações e exportações. O montante elevou para 25,1% a contribuição do porto santista para o comércio exterior brasileiro; no primeiro semestre de 2011, a participação de Santos era de 24,1%. Até junho de 2012, a balança comercial brasileira foi contabilizada em US$ 227,4 bilhões.

Nas importações, os principais países de origem das mercadorias movimentadas pelo complexo foram os Estados Unidos, participando com US$ 4,69 bilhões; China, com US$ 4,60 bilhões; e Alemanha, com 2,75 bilhões. Entre os produtos importados mais relevantes, destacaram-se veículos automóveis, que corresponderam a US$ 810 milhões em valor comercial; os adubos ou fertilizantes, US$ 640 milhões; e aeronaves e outros aparelhos aéreos, com US$ 368,56 milhões em produtos desembarcados no cais santista.

Nas exportações, o principal destino das cargas expedidas por Santos, até junho, foi a China, que recebeu US$ 4,87 bilhões em mercadorias brasileiras. Deste total, foram enviados US$ 3,75 bilhões em soja a granel e peletes; o complexo soja também foi a mercadoria mais exportada pelo complexo, da perspectiva do valor comercial: foram embarcados US$ 4,46 bilhões no primeiro semestre de 2012.

Os Estados Unidos, que receberam US$ 3,23 bilhões em mercadorias, foram o segundo destino mais importante das cargas exportadas pelo Porto de Santos, seguidos pela Argentina, que recebeu US$ 1,81 bilhão em mercadorias oriundas do cais santista.

 




Data: 2012-07-31

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)