Início > Artigo > Cabo Verde acolhe reunião sobre alargamento de plataformas continentais



Cabo Verde acolhe reunião sobre alargamento de plataformas continentais


Uma reunião destinada a analisar projectos de extensão da plataformas continentais, das 200 para as 350 milhas náuticas, de Cabo Verde, da Gâmbia, da Guiné Conacry, da Guiné-Bissau, do Senegal e da Mauritânia decorreu dia 8 na cidade da Praia.

Trata-se da quarta reunião do Comité de Ligação da Plataforma Continental, criado ao abrigo do acordo assinado entre estes seis países oeste-africanos, em Nova Iorque, a 21 de Novembro de 2010, que visa alargar as águas territoriais.

Com a realização deste encontro, os especialistas iniciam a análise dos dados recolhidos desde 06 de abril de 2011 nas águas territoriais e nas plataformas continentais dos seis países.

A reunião serviu também para atualizar o programa de formação e de capacitação dos técnicos envolvidos no processo de extensão das Plataformas Continentais em mais 150 milhas náuticas.

Na agenda dos trabalho figurou igualmente a proposta de adesão da Serra Leoa ao Acordo de Cooperação Técnica e Financeira entre os seis países e o Reino da Noruega, assinados a 21 de setembro de 2010, e ao Protocolo Adicional ao Acordo de Cooperação Técnica e Financeira, rubricado em Nova Iorque a 20 de setembro de 2011.

Em relação a Cabo Verde, a informação preliminar relativa ao "Dossier sobre a Extensão da Plataforma Continental" das 200 para as 350 milhas náuticas foi entregue, a 07 de maio último, ao Comité das Nações Unidas para o efeito, devendo os estudos cabo-verdianos estarem concluídos em dezembro de 2014.

O projeto de extensão ligado a Cabo Verde assinala que para este país, com uma superfície marítima superior, cerca de 200 vezes, ao seu território terrestre (ou seja quatro mil e 33 quilómetros quadrados), uma eventual extensão da sua Zona Económica Exclusiva (ZEE) resulta também na salvaguarda de direitos de soberania sobre os recursos vivos e não vivos do seu fundo marinho.

Neste sentido, Cabo Verde, tal como os restantes países envolvidos neste projeto, espera obter importantes benefícios a nível da economia, da biotecnologia e da saúde, entre outros. As informações são da Panapress.

fonte

 

 




Data: 2012-05-11

Artigos relacionados:

  • Ministro angolano destaca cooperação brasileira para extensão da plataforma marítima
  • Fase operacional da Plataforma Continental começa na segunda quinzena de Novembro
  • Cidade da Praia acolhe reunião sobre extensão da plataforma continental

  •  Vídeo

    Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

     “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

     VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

     IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

     IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

     Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

     VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

     VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

     VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

     Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

     Mindelo e São Vicente com muita morabeza

     Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

     Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

     VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

     Porto de Luanda - 1955

     Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

     Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

    Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012