Início > Artigo > Navegação nos rios Chire e Zambeze alvo de estudos



MOÇAMBIQUE

Navegação nos rios Chire e Zambeze alvo de estudos


O governo do Malawi acordou na realização de estudos por consultores independentes para apurar as implicações que a navegabilidade dos rios Chire e Zambeze pode representar para o ambiente e biodiversidade, informa o matutino Notícias, de Maputo.

O acordo surgiu na quarta reunião bienal dos ministros dos Transportes dos países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral e Oriental sobre os corredores de desenvolvimento, realizado na cidade de Nampula, não tendo, no entanto, os representantes do Malawi e de Moçambique avançado com qualquer proposta relativa à data do início dos estudos, nem do modelo de composição das subcomissões técnicas que ficariam encarregues pela realização dos mesmos.

“O governo do Malawi reconheceu que a navegabilidade dos rios Chire e Zambeze para o escoamento de mercadorias importadas ou destinadas à exportação por parte de empresas malawianas envolve a soberania de Moçambique e reconheceu ainda que o assunto deve ter um tratamento cauteloso”, disse Fortunato Albrinho, que também é chefe da delegação técnica de Moçambique para a reunião regional da SADC e Oriente sobre corredores de desenvolvimento.

No mesmo encontro, Moçambique, Malawi, República Democrática do Congo, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe acordaram em juntar esforços no sentido de melhorar cada vez mais e em ritmo acelerado as infra-estruturas nos corredores de desenvolvimento, sobretudo de Mtwara, Dar-Es-Salaam, Limpopo, Beira e Nacala com vista a propiciar um conjunto de facilidades para promover as trocas comerciais entre os países da SADC.

Citado pelo diário Notícias, de Maputo, o ministro dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, advertiu que se não houver o empenho dos países da SADC na mobilização de investimentos a serem canalizados para as infra-estruturas dos corredores de desenvolvimento a agenda de combate à pobreza estará condenada ao fracasso.

Fonte: Revista CARGO
 
PARA SABER MAIS: Navegação turbulenta no rio Zambeze

IMAGEM DE RODAPÉ
Disponibilizada pela Biblioteca Nacional Digital (Portugal)
[Rio Chire do lago Nyassa ao rio Zambeze] [Material cartográfico]. - Escala [ca 1:730000]. - [S.l. : s.n., ca 1862]. - 1 mapa, reprodução : p&b ; 63,40x28,50 cm, em folha de 69,00x34,40 cm


 




Data: 2012-02-14

Artigos relacionados:

  • Malawi insiste na viabilidade do porto de Nsanje
  • O porto que causou uma crise diplomática

  •  Vídeo

    Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

     “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

     VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

     IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

     IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

     Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

     VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

     VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

     VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

     Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

     Mindelo e São Vicente com muita morabeza

     Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

     Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

     VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

     Porto de Luanda - 1955

     Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

     Constituição da APLOP

    Constituição da APLOP

    Foto de família