Início > Artigo > Empresários apresentam Porto do Arroio do Sal ao Governo Federal



BRASIL

Empresários apresentam Porto do Arroio do Sal ao Governo Federal


O sector portuário está prestes a ganhar um novo empreendimento. No entanto, não se trata apenas de mais um complexo marítimo para a movimentação das cargas, que passam pelo País. Na verdade, estamos falando de um projeto bicentenário, que está em discussão desde 1826.

Isso mesmo, após muitos conflitos de cunho político, vai sair do papel o Porto onshore de Arroio do Sal, concebido para atender as demandas da região norte do Rio Grande do Sul, especialmente Porto Alegre, Caxias do Sul e Serra Gaúcha, além do agronegócio.
Atualmente, o estado conta apenas com o Porto de Rio Grande. Com investimentos que devem chegar a R$ 5 bilhões e movimentação anual de 50 milhões de toneladas , ele será 100% privado e deverá entrar em operação em cerca de três anos.

Os detalhes do empreendimento foram apresentados recentemente, em Brasília, ao secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni. Estiveram presentes empresários ligados ao novo complexo, investidores e lideranças políticas locais. Entre eles, estava o presidente da DTA Engenharia, João Acácio Gomes de Oliveira Neto. A empresa foi contratada para desenvolver os projetos de engenharia básica e executiva, e a obtenção do financiamento (funding) para concretização da obra. Isso inclui enrocamentos (conjunto de grandes pedras ou blocos de concreto, que servem de quebra-mar para a obra construída), dragagem, píeres, pontes de acesso, e acessos rodoviários, dutoviários e futura ferrovia.

O próximo passo será a realização dos projetos e licenciamentos ambientais. “É um projeto de relevante interesse público. Sua concepção envolve a mais moderna engenharia portuária mundial para receber navios classe New Panamax, e que irá impulsionar o desenvolvimento sustentado do Rio Grande do Sul, criando empregos, distribuindo renda, valorizando o ser humano e o meio ambiente, e alavancando a economia local”, destacou João Acácio. Segundo ele, o novo Porto vai evitar a migração de cargas para outros estados, reduzindo o elevado custo logístico atual e a fuga de impostos.

O estímulo ao turismo da região de Torres e municípios litorâneos adjacentes é outra vantagem, já que o projeto também contempla a construção de um Terminal Marítimo de Passageiros. “Há quase 200 anos fala-se da viabilidade de implantação de um porto marítimo no norte do estado na região de Torres. Esse sonho começa a sair do papel e a DTA sente-se orgulhosa de ter sido escolhida para participar desta meta ambiciosa”, completou João Acácio.

Sobre a DTA

Criada em 1998, a DTA é uma empresa especializada em engenharia portuária e ambiental, sendo líder no Brasil em obras de derrocagem e de dragagem de grande porte. Entre os serviços oferecidos estão projetos de engenharia consultiva, de concepção, otimização de projetos, projetos “turn-key”, sistemas de segurança portuária, supervisão técnica e acompanhamento. Além disso, tem expertise na elaboração de Estudo e Relatório de Impacto Ambiental, planos de Gerenciamento de Risco e de Ação de Emergência, estudos técnicos, licenciamentos e monitoramento de atividades ambientais.
Seu diferencial está na sustentabilidade das suas propostas para que possam ser viabilizadas e licenciadas. Nos últimos oito anos, a empresa dragou cerca de 100 milhões de metros cúbicos, todos projetos entregues e performados, o equivalente a 65 estádios do Maracanã completamente cheios de areia. Atualmente, a empresa estuda as hidrovias do Rio Tocantins-PA E Rio Uruguay/ Lagoa.

fonte


 



Data: 2021-07-19

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)