Início > Artigo > China abre portas para investimentos europeus no sector marítimo



China abre portas para investimentos europeus no sector marítimo


A União Europeia chegou a um acordo com a China com o objectivo de criar oportunidades de investimento para empresas europeias e facilitar a abertura do mercado chinês. Assim, o país asiático abre mais portas à entrada de empresas europeias, o que terá um impacto directo no sector marítimo-portuário, bem como no transporte aéreo ou automóvel.

Este acordo elimina as actuais restrições que dificultam os investimentos europeus na movimentação de cargas, depósitos de contentores e agências marítimas, permitindo às empresas europeias e espanholas promover a multimodalidade porta-a-porta em relação ao tráfego marítimo internacional.

Quanto ao impacto no transporte aéreo, embora o acordo não preveja modificações nos direitos de tráfego aéreo – por estarem sujeitos a outro tipo de acordos de aviação -, a China abrirá sistemas informáticos para acesso aos serviços de assistência em terra, bem como outros serviços. Da mesma forma, o país asiático comprometeu-se a eliminar a sua exigência de capital mínimo para o aluguer e leasing de aeronaves não tripuladas, o que representa um avanço contra as disposições do tratado internacional do Acordo Geral sobre Comércio de Serviços.

Relativamente ao acesso ao mercado para empresas da União Europeia, a China assumiu vários compromissos na produção de bens, o sector mais importante para o investimento da União Europeia na China. A manufactura representa mais da metade do investimento europeu total no país asiático, incluindo 28% para o sector automóvel e 22% para matérias-primas. Inclui a produção de carros eléctricos, produtos químicos, equipamentos de telecomunicações e equipamentos sanitários, entre outros. Desta forma, as empresas europeias terão segurança e previsibilidade para as suas operações, uma vez que, segundo o acordado, a China não poderá proibir o acesso ou introduzir práticas discriminatórias.

fonte
 


 



Data: 2021-01-07

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Alberto Bengue, Presidente da APANG

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Alcídio Nascimento

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Ted Lago

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Fátima Alves

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Nuno Araújo

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Lucas Rênio

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)