Início > Artigo > Navio Baía Farta entra em acção



ANGOLA

Navio Baía Farta entra em acção


O navio de pesquisa "Baía Farta" entrou em acção a partir de dia 13, pretendendo ditar a quantidade de peixe e as espécies que estarão disponíveis em 2020 para o pescado.

 

O navio “Baía Farta”, inaugurado em Agosto do corrente ano, foi fabricado na Roménia, com 74 metros de comprimento, avaliado em USD 75,991 milhões, que vai operar em toda a costa marítima angolana, com tecnologia de terceira geração.

Segundo a ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista, a embarcação vai servir para reafirmar os parâmetros assumidos desde o último conselho de gestão integrado dos recursos aquáticos, melhorando os serviços disponíveis e a oferta.

Após a fase de correcção de problemas técnicos, decorrentes dos testes efectuados antes da sua entrega definitiva, referiu, que as inconformidades estão na sua maioria quase todas corrigidas mas sempre há provas que têm que ser feitas no mar.

“Portanto a prova no mar é que vai dar a possibilidades de se testar alguns equipamentos. Para o efeito, foi feita uma linha de monitorização que é a linha das Palmeirinhas, esta linha que desde 1984 que não é testada, vamos utilizar como parâmetro de referência”, disse.

Na sua óptica, o que se pretende na verdade é no futuro ir seleccionando outros pontos onde já há linhas de monitorização mais recentes para se estabelecer um mapeamento geral da nossa costa.

Com uma tripulação de 12 cientistas e 16 tripulantes, a embarcação vai realizar trabalhos de pesquisa para permitir conhecer as diversidades de recursos marinhos, o ecossistema e pesca.

Após a sua conclusão na Roménia, o mesmo foi testado no mar negro a uma profundidade de dois mil e 212 metros, bem como a mais de cinco mil metros de profundidade no Oceano Atlântico durante a sua vinda para Angola.

Segundo as autoridades, o navio tem capacidade para prestar assistência científica a outros países vizinhos, sempre que solicitado.

Adquirido para melhorar a conservação e a utilização dos oceanos, mares e recursos pesqueiros, contém sala acústica, quatro laboratórios, um ginásio, camarotes duplos, cozinha, área de serviço e 15 monitores de comando.

fonte
 


 



Data: 2019-12-15

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012