Início > Pescas

Porto de pesca da Beira, em Moçambique, vai ter gestão privada

Investidores de Moçambique, Espanha, China e das Ilhas Maurícias manifestaram interesse em conseguir a gestão do Porto de pesca da Beira, província de Sofala, centro de Moçambique, disse o director da sociedade gestora do porto, Carlos Calenga.

Aquele responsável disse ainda ao matutino Notícias, de Maputo, terem os elementos a constar do caderno de encargos sido já elaborados e enviados ao Ministério do Mar, Águas Interiores e Pescas para o lançamento de concurso público internacional.

Angola supera níveis de consumo de peixe recomendado pela FAO

Angola superou os níveis de consumo de peixe recomendados pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), ao atingir 22 quilogramas de consumo per capita, acima dos 20 quilogramas recomendado pela FAO.

ANGOLA

Instalações da Edipesca começam a ser recuperadas em 2020

As obras de recuperação e modernização das instalações em Luanda da Empresa Distribuidora dos Produtos da Pesca (Edipesca) de Angola terão início no primeiro trimestre de 2020, anunciou em Luanda a Ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista.

ANGOLA

Soyo conta com complexo de processamento do peixe

Vinte e quatro toneladas de pescado diverso serão processadas, anualmente, no complexo pesqueiro do município do Soyo, província do Zaire, cuja primeira pedra foi lançada dia 13.

O emprendimento,que deverá entrar em funcionamento em Maio de 2020, é uma iniciativa privada avaliada em USD 78 milhões. Vai criar 5.900 postos de trabalho directos e indirectos, segundo o administrador da empresa promotora “Seatag Pesca, LDA”, Alcatir Costa.

ANGOLA

Recenseamento Agropecuário e Pescas arranca em Fevereiro

O primeiro Recenseamento Agropecuário e Pescas (RAPP) arranca em Fevereiro de 2020, depois de uma fase piloto e de inquéritos complementares que, neste e em 2019, absorveram 6.595.854 dólares dos 25 milhões disponíveis para a operação.

MOÇAMBIQUE

Novo porto de pesca inaugurado na Beira

“A cadeia de valores, como a captura, conservação, processamento e comercialização, ganha aqui o seu verdadeiro sentido”, disse o chefe de Estado moçambicano, durante a inauguração do porto de pesca.

O porto é um dos mais modernos da região austral de África, tem capacidade de acostagem de 16 embarcações industriais, o dobro da capacidade existente e dispõe ainda de seis câmaras frigoríficas para 1500 toneladas de gelo, segundo a direção da infraestrutura.

MOÇAMBIQUE

FISH CC Galvaniza a Produção Pesqueira em Závora

No âmbito do Programa Fish CC, pescadores de Závora, distrito de Inharrime, província de Inhambane beneficiam de embarcações de fibra “material amiga do ambiente” acopladas a um motor fora de bordo de marca Yamaha fabricadas no Centro de Pesca, localizado na praia de Závora.

ANGOLA

Benguela regista aumento de 24 por cento na captura de peixe

Trinta e cinco mil toneladas de pescado diverso foram capturadas no primeiro semestre de 2019 na província de Benguela, contra as 26.600 de igual período do ano transacto, uma evolução de 24 por cento.

Segundo o chefe de departamento do Gabinete Provincial das Pescas, Francisco Morais, que falava à Angop sobre a realidade deste sector, este aumento deveu-se ao empenho dos operadores do sector, sendo a sardinha a espécie mais capturada.

Regaleco, o peixe gigante que inspira histórias sobre monstros marinhos

Conhecido popularmente como Regaleco ou peixe-remo e cientificamente como Regalecus glesne, trata-se de um peixe raro que vive nas profundezas do oceano, podendo chegar até 12 metros de comprimento e 270 quilos.

O peixe, que não possui dentes e se alimenta de animais menores e de zoo plâncton, é citado no Guinness Book (O Livro dos Recordes) como sendo um dos maiores peixes vivos. O misterioso animal também possui um tipo de topete vermelho na cabeça cuja função permanece desconhecida.

ANGOLA

Feira das Pescas prevê colmatar cortes na cadeia de valores

Cem expositores do sector das pescas estarão reunidos de 29 de Agosto a 01 de Setembro de 2019, na terceira edição da Feira Internacional das Pescas e Aquicultura (FIPEA), com vista a mitigar os cortes que ligam o processo deste circuito económico.

De acordo com o director Nacional das Pescas, António Barradas, que falava hoje na cerimónia de lançamento do certame, o principal objectivo é o reforço da atractividade de Angola no panorama mundial e estimular parcerias e sinergias entre os empresários nacionais e internacionais, contribuindo para que o país seja auto-suficiente neste domínio.
 

A Aquicultura já representa quase metade de todo o peixe e marisco consumidos no planeta

“Este é o peixe de São Pedro, o peixe que Jesus ofereceu às multidões”, afirma, com voz áspera, semelhante à de um pregador. Ao contrário de Jesus, contudo, Bill Martin não oferece os peixes. Todos os dias vende cinco mil quilogramas de tilápias vivas aos mercados asiáticos e planeia construir outra unidade de aquicultura na costa ocidental dos EUA. “Sigo o modelo da indústria avícola”, afirma. “Com a diferença de que os nossos peixes vivem totalmente felizes.”

ANGOLA

Produção aquícola atinge o ponto mais alto da época pesqueira

A produção aquícola em 2018 atingiu o ponto mais alto da série temporal pesqueira, tendo registado uma captura de mil 175 toneladas nas 52 empresas distribuídas em 11 províncias, sendo o Uíge a que mais contribuiu, com mil 511 toneladas.

Estes dados foram revelados na cidade de Moçâmedes (Namibe), durante o primeiro Conselho Consultivo do Ministério das Pescas e do Mar, com a presença de representantes das 18 províncias do país, sem contudo revelarem os dados comparativos de 2017.

Projecto de pesca e aquacultura de grupo chinês em Moçambique concluído este ano

O maior projecto de pesca e aquacultura em Moçambique, liderado pela empresa chinesa Stonechen Comercial – Produtos de Pesca de Moma, avaliado em US$ 100 milhões, ficará concluído até ao final do corrente ano, segundo escreve a agência de notícias AIM.

O porta-voz da empresa, Mussa Sarajabo, explica que a empresa, que dista cerca de 250 quilómetros da cidade de Nampula, capital provincial, está instalada em Moma há nove anos e que 75 por cento das obras já foram concluídas.

MOÇAMBIQUE

Nações Unidas defendem combate à pesca ilegal

O mundo tem de parar de subsidiar a pesca para combater a captura de pescado ilegal, defende o departamento das Nações Unidas para os Oceanos. A entidade desafia ainda o continente africano a apostar na piscicultura para alimentar a população que está a crescer rápido.

ANGOLA

Fenómenos ambientais estão a causar escassez de pescado

O secretário de Estado das Pescas, Carlos Martinó Cordeiro, afirmou, em Luanda, que os fenómenos ambientais e as transgressões marítimas concorrem para a escassez de pescado, afectando o território angolano e de países vizinhos.

Ao falar no workshop sobre “o género e os oceanos”, em alusão ao Dia Mundial dos Oceanos, Carlos Martinó Cordeiro sublinhou, sem avançar números, que a biomassa do carapau no território angolano continua baixa, enquanto a da sardinha está equilibrada.

Angola protege espécies marinhas com redução das quotas de pesca

A captura de pescado na presente campanha em Angola deverá registar uma redução estimada em cerca de 30% para um total de 230 mil toneladas, disse o director nacional de Pescas.

António Barradas disse que a redução das quotas de pesca aprovadas visa evitar a extinção das espécies marinhas e travar o aumento do desemprego entre os operadores.

ANGOLA

Exploração dos recursos pesqueiros no país é pouco sustentável

A exploração dos recursos pesqueiros no país continua a ser feita de forma pouco sustentável, facto que pode comprometer a duração dos produtos dos mares e rios. A constatação é do especialista em ecologia dos sistemas aquáticos João Lara Macuva Hotalala, em declarações à ANGOP, ao admitir que a actividade piscatória, no país, é ainda insuficiente em termos de sustentabilidade.

ANGOLA

Captura de peixe cai mais de 30 %

O mercado pesqueiro angolano regista, este ano, uma redução na captura de pescado em mais de 30 por cento, numa altura em que se implementa, em toda a orla marítima, a "Operação Transparência no Mar". As autoridades do sector estimam que na presente campanha de pesca sejam capturadas apenas 230 mil toneladas de peixe, menos 90 mil que em 2018.

Parceria sino-angolana constrói navios de pesca em Angola

Seis navios de pesca de cerco e arrasto foram construídos desde 2017 até à data no estaleiro do Lobito Velho, província de Benguela, no âmbito do relançamento da indústria naval em Angola, informou o sócio-gerente da Plano Inclinado e Estaleiro, Lda – Sopesul.

António Vieira, citado pela agência noticiosa Angop, disse que os navios em madeira foram construídos nas instalações do estaleiro naval, reactivado em Maio de 2017, no bairro do Lobito Velho, fruto de uma parceria entre empresários angolanos e chineses.

ANGOLA

Operação «Transparência no Mar» vai afastar navios que pescam ilegalmente

A “Operação Transparência no Mar” vai fazer com que a maior parte das embarcações que pescam ilegalmente nas águas territoriais de Angola se afaste, disse a ministra das Pescas e do Mar, no decurso de um encontro com operadores em Moçâmedes.

Maria Antonieta Baptista, citada pelo Jornal de Angola, adiantou que aquela operação, iniciada segunda-feira, em Luanda, vai permitir que a actividade das embarcações de arrasto entre os paralelos 15 e 17 seja reduzida, o que deverá ter como resultado uma ligeira melhoria das capturas.

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012