Início > Ambiente

Cientistas identificam a região com o ar mais limpo à face da Terra

Uma equipa de cientistas da Universidade Estadual do Colorado (EUA) identificou a região atmosférica que possui o ar mais limpo à face da Terra.

Os especialistas, liderados pela professora Sonia Kreidenweis, descobriram que a camada limite do ar que alimenta as nuvens mais baixas sobre o Oceano Antártico permanece quase totalmente inalterado pela atividade Humana, conta o portal Tech Explorist.

O ar desta região é prístino, quase totalmente livre de partículas poluentes resultantes de atividades antropogénicas ou transportadas de outras regiões distantes, detalharam os cientistas na nova investigação, cujos resultados foram recentemente publicados na revista científica especializada Proceedings of the National Academy of Sciences.

Choveram cristais para tornar as nuvens mais claras (e isso pode salvar a Grande Barreira de Coral)

Uma equipa de investigadores realizou um teste de “clareamento das nuvens”, para testar se o reflexo da energia do Sol pode ajudar a limitar os danos na Grande Barreira de Coral.

Em apenas cinco anos, a Grande Barreira de Coral está a viver o terceiro grande evento de branqueamento em massa. Para mitigar este problema, uma equipa de cientistas realizou uma nova tentativa para salvar o ecossistema.

Desta vez, usaram uma turbina modificada com 100 bicos de alta pressão para pulverizar biliões de cristais de sal no ar. Em teoria, os minúsculos cristais de sal são capazes de se misturar com nuvens de baixa altitude, tornando-as mais brilhantes e refletindo mais luz solar.

Até o gelo dos glaciares pode estar a sentir (e a registar) o impacto da covid-19

Lonnie Thomson, professor de Ciências da Terra da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, acredita que o gelo dos glaciares de todo o mundo possa também estar a registar os efeitos da pandemia de covid-19.

O professor universitário recorda que este gelo, que esteve sem ser perturbado durante anos, mostra algumas mudanças das sociedades ao longo da história e “é provável” que registe também o impacto da covid-19 para gerações futuras.

“Estes registos serão trancados e preservados no gelo (…) E isto significa que daqui a 100 ou 200 anos este gelo mostrará tudo o que está a acontecer na atmosfera agora e informará as gerações futuras sobre o que está a acontecer”, explicou.
 

O oceano está a passar por uma mudança como não se via há 10 mil anos

Mudanças na circulação oceânica podem ter causado uma mudança nos ecossistemas do Oceano Atlântico, não observada nos últimos 10.000 anos, revela uma nova análise dos fósseis do fundo do mar.

Esta é a surpreendente conclusão de um novo estudo publicado na revista Geophysical Research Letters. O clima tem estado bastante estável nos últimos 12.000 anos desde o final da última Era Glacial, um período conhecido como Holoceno. Pensa-se que essa estabilidade é que permitiu à civilização humana realmente avançar.

Em defesa dos corais e da vida marinha, Palau proíbe protectores solares químicos

A proibição já entrou em vigor no arquipélado do Palau, grande parte dele reserva marinha e o primeiro país do mundo a concretizar a medida. A multa anda perto dos 900 euros.

Nova espécie encontrada na Fossa das Marianas já tinha plástico

A 6900 de profundidade, em plena Fossa das Marianas, foi descoberta uma nova espécie de anfípode, pertencente à ordem dos crustáceos. Mesmo nesta parte do oceano Pacífico, o lugar mais profundo do planeta, esta espécie já foi encontrada com plástico. Por isso, foi baptizada com o nome científico de Eurythenes plasticus. O anúncio foi feito na revista científica Zootaxa.

IMO 2020 - As amostras de Combustível Marítimo

Há um preço a ser pago pela descarbonização. Agora os combustíveis com 0,5% de enxofre são obrigatórios, e uma grande fronteira regulatória, que envolve diferentes parceiros, foi cruzada, trazendo um desafio de Compliance ainda mais complexo.

BRASIL

Com processo digital, Suape reduz uso de papel em 40%

Além de dar mais transparência, segurança e celeridade aos trâmites internos, a migração do processo físico para o digital tem ajudado a preservar o meio ambiente e a economizar recursos públicos no Complexo Industrial Portuário de Suape. Em cinco meses, entre agosto e dezembro de 2019, a empresa deixou de utilizar 1.040 resmas de papel, com a implantação do Sistema Eletrônico de Informações (SEI). Considerando que com uma árvore de eucalipto se produz uma média de 15 resmas, o volume é equivalente a 70 árvores que deixaram de ser retiradas da natureza.

O Congo é o rio mais profundo do planeta (e há um peixe que o prova)

A morte misteriosa de alguns peixes no baixo Congo ajudou os cientistas a descobrir que este é o rio mais profundo do planeta.

Segundo o Live Science, o primeiro vislumbre dos cientistas relativamente às profundezas do baixo Congo começou há mais de uma década, devido aos peixes pálidos e cegos que só apareciam quando já estavam a morrer ou mortos.

Mudanças climáticas ameaçam Canal do Panamá

A falta de água decorrente das mudanças climáticas é o maior desafio que o Canal do Panamá enfrenta para continuar operando normalmente, anunciou o governo panamenho, nas comemorações dos 20 anos da transferência da administração da via marítima ao país da América Central.

Segundo o presidente panamenho, Laurentino Cortizo, nos últimos 20 anos o canal rendeu frutos ao ser administrado "com maior eficiência", gerando "lucros crescentes" que foram destinados ao "desenvolvimento do país". Cortizo alertou, porém, que o abastecimento de água é um grande desafio para o futuro.

RIO DE JANEIRO, BRASIL

CDRJ participa em Simulação de Vazamento de Óleo no Mar

O Comitê do Plano de Área da Baía de Guanabara (PABG) realizou o 3º Exercício Completo de Resposta a Vazamento De Óleo no Mar, na Marina da Glória. A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) participou da atividade, que simulou o choque entre duas embarcações, resultando no derramamento de 1.000 m³ de combustível no mar.

Perda de oxigénio dos oceanos ameaça a vida marinha, alerta IUCN

Relatório revela que stock mundial de oxigénio dos oceanos diminuiu 2% em 50 anos. Impulsionado por mudanças climáticas, fenómeno enfraquece o ecossistema marinho e pode prejudicar as comunidades que dependem da pesca.

O mundo no fim do mundo

“Vão procurar outras enseadas, outros fiordes lá para o Sul, cada vez mais a sul, até se lhes acabar o mundo.”
São baleias. Os bichos enormes abalroaram um navio, defendendo um homem. Andam à procura de nova casa, nesse mundo do fim do mundo, lá para os lados da Patagónia.

...E 8 DELES SÃO NA ÁSIA

90% do plástico dos oceanos vem de 10 rios

Cerca de 90% dos 8 milhões de toneladas de plástico produzido anualmente e descarregados nos oceanos vem de dez rios, dos quais oito se situam na Ásia e dois em África. Na China, considerada o maior importador de lixo reciclável do mundo, nascem ou passam sete dos rios asiáticos.

COM VÍDEO

Os polvos mudam de cor quando sonham?

As imagens fazem parte de um documentário da cadeia de norte-americana Public Broadcasting Service (PBS) e mostram Heidi, um polvo fêmea, a dormir e a mudar de cor. Apesar de o fenómeno já ter sido captado em vídeo algumas vezes, o campo dos sonhos e da mudança de cores em polvos é uma área ainda pouco estudada.

Oceanos são o verdadeiro pulmão do mundo

As algas marinhas são responsáveis pela produção de 54% do oxigénio do mundo e os mares actuam como reguladores do clima no planeta. Os dados são do Instituto Brasileiro de Florestas. Sem os serviços prestados pelo oceano, a temperatura poderia ultrapassar 100ºC e inviabilizar a vida na Terra. Além disso, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) indica ainda que peixes e frutos do mar são a principal fonte de proteína para uma em cada quatro pessoas no mundo.

O peixe mais rápido do mundo

O peixe-vela, peixe-espada ou agulhão-vela (Istiophorus platypterus) é considerado o peixe mais rápido do mundo. A velocidade que este animal pode atingir enquanto caça chega a 110 km/h e está registada no Guinness Book, o livro dos records.

Encontrado em oceanos tropicais, este peixe tem a extremidade do focinho longa e pontiaguda, que ajuda a cortar a pressão da água, aumentando a velocidade com que ele se locomove.

Tremelga, a raia eléctrica

O Tremelga (Torpedo torpedo) é um peixe cartilaginoso parente das raias. Conhecido por muito como raia eléctrica, o animal tem a habilidade de emitir descargas na casa dos 200 volts para se defender.

Pertencente à subordem Bathoidea, vive em profundezas até aos 150 metros e costuma ser a causa de muitos acidentes em praia. Como gosta de ficar camuflado debaixo da areia, banhistas acabam esbarrando no animal, que logo se protege com as suas descargas eléctricas.

Os anjos-do-mar

Os anjos-do-mar são moluscos pequenos que se alimentam de organismos microscópicos dos oceanos, como os zooplânctons. Também conhecidas como borboletas-do-mar (designação dada também a uma espécie de caracol marinho), são encontradas com facilidade no Ártico. A derivação dos nomes vem das suas nadadeiras, que lembram asas. A sua silhueta também é associada à imagem de um anjo.

BRASIL

Itajaí e Ponta da Madeira lideram rankings ambientais da Antaq

O Porto de Itajaí, com 99,48 pontos, assumiu a liderança do ranking do Índice de Desempenho Ambiental (IDA). Entre os portos públicos, o porto catarinense é seguido por Paranaguá, com o índice de 99,29, Itaqui (95,48) e Pecém (90,80). Com 83,32 pontos, Santos ocupa a quinta posição da listagem, cujos dados são consolidados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)